Páginas

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

B-sides Fashion Week - Day5 + tendências para o Inverno 2011

Auslander
Inspirados no filme Vida selvagem, onde o personagem passa por diversos cenários e paisagens com climas variados, nada mais perfeito que adaptar isso para o clima no Brasil que vive mudando.
Algumas peles foram usadas, e o couro -sintético- pois é ecologicamente correto e mais barato. Feltro também aparece combinado aos tricots e malhas já utilizados sempre nas coleções.
Cartela de cor entre os marrons, beges, amarelos, vermelho até o preto.
Os modelos foram todos caracterizados como o personagem barbudão. Bem wild. As peças são bem comerciais, embora tragam muitas caraceteristicas invernais como as peles, são facilmente adaptadas para o uso cotidiano.






Meu conceito:***



Lucas Nascimento
Buscando retratar a simplicidade, o movimento e a usabilidade em um cenário urbano, o estilista construiu peças rigidas e ao mesmo tempo com leveza em sua coleção.
O primeiro bloco da coleção começa com a rigidez e ao mesmo tempo maleabilidade do material atoalhado usado para fazer as peças com aspecto de casulo, o próximo bloco vem seguido de tecidos fluidos e leves e o DNA que desenhou bem a coleção: As lindas transparências feitas com uma técnica chamada intarsia, onde o tricô em combinações de fios brasileiros e estrangeiros são manipulados. Usa-se para criar modelagens em cores múltiplas.
O intuito do estilista era o exercício da modelagem para criar formas urbanas e arquitetonicas. Os acessórios também compartilham dessa idéia, como por exemplo as bolsas que as modelos carregavam, com design de embalagens takeaway - aquelas embalagens de comida que pedimos para viagem.






Meu conceito: ****



Andrea Marques
Uma imagem no atelie da estilista a instigou a pesquisar o mundo dos besouros e toda a sua beleza e estranheza para desenvolver sua coleção.
O fascinio pela busca de novas curiosas imagens renderam as estampas, e logicamente a forma e toda costura do bichinho retratada nas roupas através de texturas, tais como o efeito molhado e escorregadio daquela carapaça caracteristica, rendas, devorês de cetim.
O trabalho da estilista foi primoroso em precisar perfeitamente a solução para o tema, acertando nas cores belissimas de verde, azul, preto e um estonteante laranja, sem falar nas formas e modelagens. Nitidamente se notou a beleza do besouro e toda essa que foi emprestada para a mulher que desfila para a marca.




Meu conceito: *****



O Estudio
Através de um workshop sob o tema Com Ciência Negra junto ao Instituto de tecnologia Oi Kabum, a coleção começou a nascer. Todo em volta do dia da consciência negra, foi tomando proporções de uma coleção, um desfile performático que contava com uma banda Jam da Silva tocando ao vivo musicas-tema afro com a participação de Daúde, intervenções de máscaras fabricadas com fotos de rostos, modelos pintadas literalmente com tintas derramadas ou/e escorridas compondo a estamparia na roupa.
Bastante conceitual, as peças continham realmente a alma do tema e todos os modelos eram negros. No primeiro bloco do desfile, o sangue negro é retratado pelo vermelho e nos traz algumas peças costuradas ao avesso, figurando a idéia de que por dentro todos somos iguais. Mais a frente, a coleção segue com misturas de tecidos num patchwork- passando a idéia da miscigenação de raças.






Meu conceito: ****



Nica Kessler
Criou sua coleção toda em cima dos filmes da Mary Poppins e Ironias do amor.
Extraiu o lúdico de Mary Poppins, com estampinhas de carrosséis e guarda-chuvas e lógico todo romantismo possivel, como já é do gosto da estilista.
Com make e estilo anos 60/70, usou-se de cinturas marcadas, ombros em destaque e jaquetas mais curtas, shapes sem muita novidade, rendas sobrepostas, voil, veludo molhado, materiais felpudos e beneficiamentos com efeito plastificado.
A cartela de cor passa pelo preto, mostarda, cinza, marrom, azul marinho e branco. Os esmaltes criados em parceria com a Big Universo, possuem a mesma cartela de cores da coleção e foram usados pelas modelos.




Meu conceito: ***



Apanhado geral Inverno 2011:
Quanto aos temas, tivemos muitos viajantes, muita inspiração na natureza e em filmes, estilos culturais com busca de referência nos anos 60/70, experimentações de tecidos, modelagens e texturas.
E principalmente a descaracterização do inverno. Os estilistas do Rio de Janeiro estão começando a entender que não adianta encher as passarelas de peles e sobretudos, se o carioca way of life nunca vai se adaptar a usar esse tipo de moda.
Estamos observando uma mudança quanto a isso e a tendência de uma estruturação e afirmação de uma identidade própria.
Enfim estamos começando a nos assumir. Assumir nosso estilo que tem seu valor, nossa criação deve ser exportada genuinamente para que fortaleçamos nossa identidade de estilo!

O que vai pegar nesse inverno:
-Inverno leve com cara de verão: Cores claras e fortes, combinadas ao cinza que é o novo preto, e o preto que ainda é necessário sempre. Uma outra cor para prestar atenção é o caramelo, ou tons alaranjados.

-Os saiões: Bem setentões, esses saiões são uma delicia. Dão uma enganada no leve inverno e trazem extremo conforto. Sem falar que é uma peça que dependendo da produção pode te levar para um programa a noite, com super requinte ou te levar para bater perna durante a informalidade do dia.

-Transparências e permanência da renda, de preferência sobreposta a outros tecidos e peças. E/ou combinada ao couro, para uma produção de contrapontos.

-Brilhos e paetês.

-Calças cenoura.

-Vestidos e mais vestidinhos.

-Calçados: Ankle Boots, oxfords, sapatilhas e botas.







Fonte/Fotos: FFW
Cometários por Raquel Provenza



Nenhum comentário:

Postar um comentário