Páginas

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

B-sides Fashion Week - Day3

TNG
Sempre trazendo estrelinhas globais para desfilar, se inspirou nos "beatniks" - grupo anti-materialista que surgiu no pós-guerra, por volta de 50-60. Rebeldes e intelectuais, no desfile isso veio representado pelos livrinhos que cada modelo carregava.
A marca não ousou muito além do que já faz: Usar a alfaiataria nas peças, combinando com xadrez e denim. O visual geral com cores bem cinzentas e empoeiradas, teve nas lavagens dos jeans mais desgaste e muitas barras viradas. Sapatinhos com meia para mulheres e para homens, as vezes sem meia, lembrando bem a década de 50/60. O óculos escuro, caracteristico desse grupo cultural, também apareceu bastante junto a chapéus.





Meu conceito: ****


Printing
O tema vem da vontade da estilista e equipe em dar cor as cores de inverno. Tropicalizar as cores sóbreas geralmente apresentadas nos desfiles de inverno. Para isso tons exclusivos foram criados, através de ácidos para a marca.
O começo aparece em preto com tons nada timidos de um certo amarelo vivo, que se transforma num look inteiro, aos poucos um vermelho forte também aparece precedido pelo azul mais querido na moda ultimamente e um que acho deslumbrante, acessórios com penas bem tropicales figuram como broche. Mais para o meio do desfile muitas penas invadem a cena junto a tons mais terrosos, finalizando com toda a mistura e profusão de cores nas estampas listradas.





Meu conceito: ***


Totem buscou inspiração na cultura soul (James Brown, Tim Maia, Sly Stone, Nina Simone, Jackson Five)
Anos 70 das saias longas e vaporosas de cintura alta,vestidões, bocas de sino, pólos, peças amplas,formas geométricas, brilho e volume. Para os homens camisetas polos combinadas a shortinhos alfaiataria - tudo muito caracteristico da década. Em algum momento da coleção aparecem uns jeans com jeans. Tudo muito a cara da marca, comercial, que gosta de vestidos longos e estampa muita estampa.





Meu conceito: ***



TÊCA
Sob o tema inspirado em kimonos e um estudo da estilista sobre lingeries e suas formas do inicio do século20, a coleção foi muito harmoniosa e deu um show com a cartela de cores super fiel e concernente em todo o desfile. O tema, a fidelidade das formas, estilo e peças estavam muito bem amarradas e focadas. As estampas realmente definem todo o japonismo que poderia ser extraído, mas sem ser óbvio nem na releitura das lingeries.





Meu conceito: ****



Walter Rodrigues
Com uma trilha sonora que emocionou a todos de um coral de crianças cantando Rosa de Hiroshima, música de Ney Matogrosso e poema de
O estilista apresentou sua coleção fora do pier, no Colégio Instituto Superior do RJ, o critério do lugar escolhido foi representar o lugar onde na década de 30 formava pessoas que seriam formadores de opinião. Seu tema era sobre O livro “Viagem ao Afeganistão”, de Arthur Omar.
Por isso certas informações orientais eram notadas.
A coleção estava toda em duas cores: Preto e offwhite. O estilista explicou que quis remeter ao ying/yang. Sugerindo que temos que aprender a sermos leves e saber mesclar melhor estes dois momentos.
O set escolhido no colégio, ao meu ver poderia ser mais bem aproveitado. O ISERJ é um lugar de arquitetura incrivel, porém se o estilista optou pelos corredores deve ter querido sobriedade, bem como mostrar apenas as roupas, sem desviar a atenção para espaços mais ornamentados.
As peças podem ser combinadas entre si a vontade, como sugere Walter





Meu conceito: ***

Nenhum comentário:

Postar um comentário