Páginas

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

SweetSharing :: Bal Masqué

O Sweet Sharing de hoje veio a partir desta sessão de fotos do baile de máscaras Vogue que aconteceu este ano. Como sempre no sweetsharing vários links se abrem para inspirar você em suas fantasias e criações, e dessa vez o assunto é Baile de máscaras e toda a onda de fantasia, mistério e sedução que o assunto envolve.

Vogue Mascarade Ball

Vogue Mascarade Ball


Máscaras Venezianas - tradição na cidade Italiana


Casamento da Estilista Estee Stanley, em que todos os convidados deveriam estar com máscaras brancas, dentre os convidados, Ashley e Mary-Kate Olsen

Editorial Vogue México, Novembro 2010






Máscara para dormir usada por Audrey Hepburn no filme Bonequinha de Luxo, US$14,Fredflare


As máscaras são tão antigas quanto a população humana. Tem-se conhecimento que a primeira máscara remonta porvolta de 30.000 A.C.

Funções mágicas: podem ser místicas, de cultos, crenças, raças e rituais. A máscara tem o misticismo de dar vazão a alegria, tristeza, revelar ou ocultar sentimentos. No Antigo Egito, eram colocadas nos rostos dos mortos para “ajudá-los na arriscada passagem à vida eterna”. Gregos e Romanos exibiam máscaras em cerimônias religiosas e na China eram usadas para afastar maus espíritos.

Os indígenas as usavam para incorporar entidades que curam, em cerimônias de casamento e danças de guerra. Na Itália ganharam conotações na “Commedia dell Arte” em personagem como Pierrot, Colombina, Pulcinella e Arlequim. O movimento inspirou o Carnaval de Veneza.
Em Veneza por volta do século XV, acontecia o primeiro “Ball Masquê”, que devido às divergências políticas, o uso da máscara era necessário para a sociedade, que na época estava em constantes conflitos políticos. Dos grandes bailes, teatros e o Carnaval de Rua, as máscaras em Veneza passaram a ser também peças decorativas, sendo uma das principais atividades econômicas e o souvenir característico da região.

Fonte: CD Livro Eletrônico – Ed. Didática Paulista
Coordenado: Sandro da Silva Pinto


Nenhum comentário:

Postar um comentário